DestinosEUAO que fazer

Califórnia: Roteiro de 4 dias de São Francisco a Los Angeles

Califórnia Costeira – ROTA 1: Roteiro de 4 dias de São Francisco à Los Angeles
Califórnia, ahhhhhh a Califórnia! Pensar nela é lembrar na mesma hora de surf, belas praias, mulheres bonitas, artistas de Hollywood e sol! Porque sem dúvida a Califórnia, depois da Flórida, é o pedaço de terra norte americano mais ‘caliente’. Mas nem só de sol e artistas vive esse estado, lá é possível ver de tudo um pouco, e se você percorrê-lo de ponta a ponta poderá se surpreender com a diversidade.

E a nossa aventura se passa exatamente nessa Califórnia. Será um passeio pela famosa Route 1, uma estrada que corta o lado oeste dos Estados Unidos, onde a paisagem que se vê é de um lado o mar e do outro montanhas com muito verde.

Rota 1 - Califórnia
Rota 1 – Califórnia

 

Dia 1 – Primeira parada: São Francisco

O roteiro começa na estonteante São Francisco, nossa primeira ‘parada’ na Rota 1. Chegamos de avião numa manhã de sexta-feira. Partimos de Las Vegas e descemos em Oakland, uma cidade próxima à São Francisco (geralmente empresas de low cost descem seus aviões nesse aeroporto). De lá pegamos um trem (em torno de 50 minutos a 1 hora) para a região central de São Francisco, onde fomos direto ao hostel. O local que escolhemos para ficar era bem central, a Bush Street, pois como estávamos sem carro precisávamos de um bairro onde pudéssemos nos locomover com o transporte público. Esta rua fica próxima a Van Ness, avenida com fácil acesso a zona portuária de São Francisco. Como ficaríamos pouco tempo (2 dias) na cidade decidimos explorá-la logo, então colocamos as malas no hostel e de lá já pegamos um ônibus para a região a turística.

Bonde em São Francisco
Bonde em São Francisco

Descemos em um ponto próximo a Lombard Street e começamos a andar pelas ruas da cidade, o que de fato não foi nada fácil porque São Francisco é muito famosa por suas ladeiras. Tiramos fotos na rua mais famosa e sinuosa e continuamos o caminho até a área portuária onde encontra-se o tão falado Píer 39. Repleta de bares, atrações e restaurantes a zona portuária de São Francisco é uma verdadeira belezura, ainda mais porque o sol ajudou muito no nosso passeio. Fomos até o píer onde sai o barco para Alcatraz e pegamos o tour marítimo. Existe uma opção que deixa o turista descer no antigo presídio e outra que só faz o entorno na baía, e foi essa que pegamos, pois naquele momento que chegamos não tinha mais ticket para o que permitia o acesso ao local. De qualquer forma foi muito bom e valeu muito a pena. Tiramos fotos lindas da Golden Gate, de Alcatraz e panorâmicas da cidade vista da baía. O céu estava lindo e limpíssimo, apesar do friozinho dentro do barco, e pudemos ver a ponte nitidamente e tirar ótimas fotos. Depois de muito andar, comer em um dos diversos restaurantes de lá e fazer passeios pela área dos píeres, decidimos retornar ao Hostel onde passamos o restinho da noite.

post_rota1California_intrip_H_1
Lombard Street (esquerda) | Pier 39 (direita)
Golden Gate | Alcatraz
Golden Gate | Alcatraz

DIA 2 – Chinatown e Painted Ladies

No dia seguinte foi momento de mais city tour, bater perna, turistar e andar pela cidade. Pegamos um ônibus e descemos em ChinaTown, bairro chinês que já é figura fácil de encontrar nas grandes cidades do mundo. O de São Francisco é um dos mais famosos e é a maior ‘chinatown’ fora da Ásia. Lá você encontra de tudo que um bairro chinês pode te oferecer: lojas de quinquilharias, restaurantes típicos, farmácias de medicina oriental, muita gente de olho puxado e vimos até um funeral típico passando pelas ruas.

Funeral em ChinaTonw
Funeral em ChinaTown

De lá pegamos um bonde, aqueles que vemos em filmes, e fomos novamente para a região portuária, local que precisávamos explorar ainda mais um pouco. Fomos a uma conhecida fábrica de chocolates, a Ghirardelli, visitamos alguns píeres e fomos almoçar. Depois do almoço partimos de ônibus para a região das Painted Ladies, famoso conjunto de casas vitorianas de São Francisco. Na frente do ponto turístico existe um parque que geralmente as pessoas sentam e passam algumas horas, seja com seus cachorros, fazendo encontros ou turistando como nós. Fizemos uma horinha por ali, sentamos no gramado, observamos a vista da cidade e partimos para mais caminhada. Saindo de lá andamos pela região explorando alguns museus próximos e paisagens da cidade, andando pelas ruas e apreciando seus grafites e depois retornamos ao Hostel.

Painted Ladies
Casas vitorianas em Painted Ladies, São Francisco

Depois de um belo banho e refeitos da caminhada, à noite foi momento para voltar aos píeres e desfrutar de um jantar bem americano. Pesquisamos alguns locais e decidimos por uma lanchonete onde pedimos uma típica sopa na ball (sopa servida em pão italiano) e cerveja local. Estávamos reunindo forças para então no dia seguinte pegarmos estrada rumo à Rota 1.

Jantar tipico americano....sopa na ball.
Jantar tipico americano….sopa na ball.

DIA 3 – Chegando da Route 1

Partimos de São Francisco numa manhã nublada e fria em pleno verão americano (visitamos os EUA em agosto). Nossa segunda ‘parada’ foi a Route 1. Pegamos o carro em uma locadora próxima ao hostel e partimos para a aventura, só que agora motorizados. Primeiro demos uma passadinha na Golden Gate para tirar umas fotos in loco, pisando na ‘dita cuja’. Na ponte para atravessá-la de carro é necessário pagar um pedágio, que serve para a conservação da mesma. Mas não se preocupem é super em conta, em torno de 2 a 3 dólares! Seguindo nosso caminho finalmente fomos rumo à famosa Rota.

Belas paisagens ao longo da Rota1
Belas paisagens ao longo da Rota1

Nossa ideia era ficar na estrada dois dias, obvio que se você quiser passar mais dias é possível, fazendo cidadezinha por cidadezinha e ir parando sem “muita pressa” e dormindo em locais diferentes, mas nós optamos por fazer a rota explorando tudo que podíamos, sem sermos muito lentos. Mesmo porque, as cidades que vão seguindo a rota são bem pequenas e é possível explorá-las em dois a três dias no máximo.

A paisagem que começava a surgir ostentava uma costa ainda selvagem composta de mar, falésias e muito verde, e a primeira descida do carro foi em um local chamado Pigeon Point, parada para tirar fotos de um grande farol. Prosseguimos em direção a Monterrey e íamos parando sempre que avistávamos paisagens para fotos. E foram muitas!

Rota1 na altura de Monterrey
Rota1 na altura de Monterrey

Chegando a Monterrey nos dirigimos a Cannery Row, uma antiga região de fábricas de sardinha que foi transformada num ponto turístico, onde você pode visitar um belo aquário – Monterrey Bay Aquarium – e desfrutar do clima bucólico da cidadezinha caminhando pelas ruas. Passamos algum tempo na cidade e partimos para a próxima: Carmel. Agora no caminho já conseguíamos ver focas (ou leões marinhos, não sei ao certo) nas pedras e ainda muitas praias selvagens. Pegamos a 17-mile drive, que é uma estrada particular que leva até Carmel, lá pagamos alguns poucos dólares (acho que 9 a 10 dólares) para passar por ela. Na entrada você recebe um mapa para percorrer o condomínio de luxo. Um lugar muito bonito e conservado, repleto de árvores que pareciam bonsais gigantes.

Cannery Row
Cannery Row
Monterrey Bay Aquarium
Monterrey Bay Aquarium

Chegando a Carmel nos deparamos com uma cidade super graciosa, bem pequena e excelente para parar o carro e explorar as ruazinhas a pé. Descemos, vimos as belezinhas e continuamos o trajeto agora para Big Sur (na minha opinião o pedaço mais bonito da rota).

A paisagem continuava margeada pelo mar e pelas montanhas, e prosseguimos no caminho até o sol começar a baixar, sempre parando em point views que achávamos interessante e tirando belíssimas fotos. Finalmente chegamos a San Luis Obispo onde passamos a noite em um Motel de beira de estrada (opção bem barata e ótima para viajantes que gostam do estilo budget, ou seja, sem gastar muito!).

Big Sur, um dos trechos mais bonitos da Rota1
Big Sur, um dos trechos mais bonitos da Rota1

Dia 4 – Los Angeles, a parada final

No dia seguinte demos continuidade à rota. Pegamos o trecho San Luis Obispo – Santa Barbara. San Luis Obispo é, também, uma cidade bem pequena e pacata, e você consegue conhece-la em alguns minutos e então partir para outro destino. A partir deste ponto da rota, por mais alguns quilômetros, você começa a passar por cidades mais próximas (e badaladas) à Los Angeles, aonde a paisagem vai mudando e os casarões e vida urbana começam a aparecer. O calor começa a aumentar e as cidades ficam maiores. E assim seguimos caminho! Quando chegamos a Santa Monica já sentíamos o calor da Califórnia e todo aquele clima de cidade grande, além disso, Malibu estava logo alí, a famosa praia point com suas mansões de artistas. Finalizamos a road trip passando pelo Píer de Santa Monica, famoso pelos filmes e por sua roda gigante, e com uma bela parada e almoço em Venice Beach, agora já em Los Angeles, nosso destino ‘parada’ final.

Vanice Baech
Venice Baech
post_rota1california_intrip_santabarbara
Santa Barbara

Fechar a Route 1 em Venice Beach foi sem dúvida finalizar com chave de ouro. Lá pudemos perceber o jeito californiano de viver. Encontramos muitas lojas excêntricas, muita gente praticando esporte e artistas de rua na orla. Essa rota nos surpreendeu em todos os minutos e nos proporcionou vários suspiros a cada quilômetro percorrido.


 
Boas Viagens e lembrem-se….Seu destino é você quem faz!
 
VIVA EXPERIÊNCIAS intrip.com.br
CURTA facebook.com/intripBR
SIGAtwitter.com/intripBR
VEJA instagram.com/intripBR
Post anterior

Salto do Yucumã, cerca de dois quilômetros de cachoeiras no sul do Brasil

Próximo post

Onde beber cerveja em Teresópolis