Ametista do SulBeber & ComerRio Grande do Sul

Uma vinícola dentro de uma mina de pedras preciosas no Rio Grande do Sul

Já imaginou encontrar uma vinícola dentro de uma mina de pedras preciosas? Foi justamente isso que encontramos quando fomos visitar a pequena cidade de Ametista do Sul que fica a 90km de Chapecó, no interior do Rio Grande do Sul. A cidade gaúcha é famosa por seu comércio de extração de pedras preciosas, em especial a pedra “ametista”. Nós vistamos a cidade durante as gravações da websérie “De carona com Walentina” e descobrimos uma série de atividades que fazem valer a pena uma visita por lá! Uma delas é justamente essa forma diferente de maturar e degustar um bom vinho!

Vinhos maturados em uma antiga mina de extração de pedras preciosas
Vinhos maturados em uma antiga mina de extração de pedras preciosas

Fomos conhecer a Vinícola Ametista, que fica situada na região considerada a maior jazida de pedras ametistas do mundo. Segundo seus administradores, a vinícula conta também com a maior cave subterrânea de envelhecimento de vinhos do planeta. A produção de uvas é feita ali mesmo e segundo eles, com as condições ideais de solo, que tem a uma mineralização ideial e com estações climáticas bem definidas, a vinícola está conseguindo produzir excelentes safras de vinhos.

Vinícola Ametista no interior do Rio Grande do Sul
Vinícola Ametista no interior do Rio Grande do Sul

Mas a principal atração da vinícola é fazer uma visita guiada na cave onde os vinhos são maturados. Uma antiga mina de extração de pedras foi toda adaptada para armazenar vários tipos de vinhos. A mina fica a cerca de 320 metros de produndidade e como tem uma temperatura constante e natural de 17ºC, é ideal para o envelhecimento do vinho! Então, pode estar um calor de 40 graus ou um frio de -2 graus lá fora, que no subterrâneo da mina sempre estará a mesma temperatura.

A guia Carolina Lucietto, nos conta tudo sobre vinhos e sobre pedras preciosas também!
A guia Carolina Lucietto, nos conta tudo sobre vinhos e sobre pedras preciosas também! (foto: Eriberto Jr)
Barris de Carvalho francês maturando vinho na cave a 320 metros de profundidade
Barris de Carvalho francês maturando vinho na cave a 320 metros de profundidade (foto: Eriberto JR)
Os vinhos são envelhicidos na antiga mina, que tem uma temperatura natural e constante de cerca de 17ºC
Os vinhos são envelhecidos na antiga mina, que tem uma temperatura natural e constante de cerca de 17ºC
Várias safras descansando na cave subterrânea da Vinícola Ametista
Várias safras descansando na cave subterrânea da Vinícola Ametista
Alguns vinhos são maturados no meio das pedras (cristais, ágatas, ametistas...).O clima de energia positiva agrada principalmente os esotéricos.
Alguns vinhos são maturados no meio das pedras (cristais, ágatas, ametistas…).O clima de energia positiva agrada principalmente os esotéricos.

 

Ao caminhar pela velha mina é possível ainda encontrar um ambiente, que a mais de 35 anos, os garimpeiros trabalhavam para extrair toneladas de pedras ametistas e outros minerais. As garrafas e barris de carvalho francês, ficam numa atmosfera em meio a cristais e pedras, que segundo os esotéricos emitem energia positiva, ajudando na qualidade do vinho! A humidade, a ventilação natural e a pouca luminosidade na maior parte do tempo (pois as luzes da mina são controladas e acesas apenas em período de visitação) ajudam também na qualidade do vinho.

É possível sentir a atmosfera da mina, quando ainda havia mineradores trabalhando ali.
É possível sentir a atmosfera da mina, quando ainda havia mineradores trabalhando ali.
Eu (Fábio Lima) e meu grande amigo e fotógrafo, Eriberto Jr. durante a visitação.
Eu (Fábio Lima) e meu grande amigo e fotógrafo, Eriberto Jr. durante a visitação.
No final da visita, existem um espaço para degustação e uma loja para comprar algumas garrafas.
No final da visita, existe um espaço para degustação e uma loja para comprar algumas garrafas.

 

DEGUSTAÇÃO

Claro que ao visitar uma vinícola existe sempre a oportunidade de degustar o vinho produzido por ela. Nesse caso, a Vinícola Ametista produz um vinho chamado “Ágata”, que leva o nome da pedra que segundo o pessoal da vinícola tem um significado mágico e representa “vida longa”.
Há dois locais para a degustação, no final da visita existe uma loja com todas as variações de vinhos (vários tipos de uva) onde é possível experimentar cada um deles. Mas em alguns casos, pode acontecer de você degustar lá dentro da mina mesmo, pois existe um local especial dentro da mina onde é possível sentar para fazer a degustação, ou seja, no mesmo lugar do envelhecimento do vinho a mais de 300 metros de profundidade, é possível degustá-los e escolher qual o vinho que você mais gosta! É uma experiência bem legal!

BRINDE: No final, na compra de uma garrafa de qualquer tipo de vinho, você ganha uma pedra que serve como um suporte de mesa. Estilo “bolacha” de bar, sabe? Só que em vez de uma bolacha de papel para dar suporte a sua taça ou garrafa, você vai ter uma “bolacha de pedra preciosa”. Chic hein!

Dentro da mina, existe um espaço para eventos de degustação de vinho.
Dentro da mina, existe um espaço para eventos de degustação de vinho.

 

ONDE FICA?

Fica no Rio Grande Do Sul, na cidade de Ametista do Sul.
Rodovia RS 591, Km 10.

Cidades próximas:
– Chapecó (SC): 90km
– Porto Alegre (RS): 440Km
– Passo Fundo (RS): 160 km


CONTATO
(55) 3752-1066 / (55) 9979-9898
vinicolaametista@gmail.com
www.vinicolaametista.com.br

 
 
Boas Viagens e lembrem-se….Seu destino é você quem faz!
 
VIVA EXPERIÊNCIAS intrip.com.br
CURTA facebook.com/intripBR
SIGAtwitter.com/intripBR
VEJA instagram.com/intripBR
ASSISTA: youtube.com/intripBR
Post anterior

Hostels no Rio: 5 dicas de lugares descolados pra se sentir em casa

Próximo post

Restaurante Os Esquilos. Boa gastronomia na Floresta da Tijuca