CorrespondenteDestinosnormalO que fazerTunisia

Vou viajar pra Tunísia

Sim, Tunísia, por que não? Essa é a pergunta que nossa nova colaboradora se fez ao decidir se preparar para essa viagem. Luanda Pereira estréia aqui no BLOG INTRIP dividindo suas impressões sobre esse país de cultura tão diferente e ao mesmo tempo fascinante. Em uma viagem de descobertas e de busca por novas experiências, Luanda vai montar uma série de posts para nos contar como é viver uma viagem nesse país, considerado o mais europeu do mundo árabe.

Nesse primeiro post, vamos conhecer um pouco mais sobre a Tunísia e ver algumas dicas de como se preparar para essa viagem!
Convido a todos para essa jornada junto com nossa nova colaboradora! Bem vinda Luanda Pereira, nossa nova “intriper“!!!

tunisia_intrip2013_1Em Sidi Bou Said, Tunisia (foto: Luanda Pereira)

Viajar para Tunísia? Hein?
É isso mesmo, um belo dia você acorda e resolve que quer desvendar os mistérios do mundo árabe e resolve ir pra Tunísia. Ok, ok, não é tão do nada que eu resolvi ir para lá, mas é uma viagem que exige planejamento e dedicação.

O que é, onde fica e do que se alimenta?
Tunísia é um país de língua árabe, localizado na África do Norte, alí pertinho da Itália e que faz fronteira com a Algéria e a Líbia. Tem uma população de pouco mais de 10 milhões de habitantes e uma das suas características é ser um país pacífico. Boa parte do seu território é deserto (sim, o Saara). É uma galera que conheceu a democracia no começo de 2011 e mostrou para o mundo o que é um povo unido. Imagine tirar um ditador do poder e estabelecer uma democracia? Imagine.

Mas e como é que vou me comunicar lá?

Bem, a Tunísia é considerada o país mais europeu do mundo árabe, resultado do protetorado francês que trouxe não somente a cultura, mas também o idioma que é o segundo falado por lá depois do oficial árabe tunisiano, que é diferente do árabe falado em outros países. Aprender árabe não é fácil, ainda mais o deles que é difícil encontrar material de estudos online (e o Google Translator não traduz), mas o básico do básico tem em sites como esse e em apps para celular.
Se você fala inglês ou francês, pode ficar tranquilo que por lá estes idiomas e até alemão são ensinados no colégio. Eles utilizam muitas palavras do idioma francês no dia a dia, como por exemplo “merci”, que é dito normalmente no lugar de “chokran” (ambos significam “obrigado(a)”).
Eu falo inglês e comecei a estudar francês desde o começo do ano para alguma emergência. Ah claro, também comecei a estudar árabe, mas sem ninguém para praticar é impossível, então o máximo que sei fazer é ler o alfabeto, me apresentar e contar até 10.

tunisia_intrip2013_3Av. Habib Bourguiba, palco da revolução da Tunísia em 2011 (foto: Luanda Pereira)

Passagem/hospedagem?

Comprei a minha passagem através do Decolar.com, e é rápido e fácil (não é merchan, juro). É um investimento entre 2 e 3 mil reais, ida e volta, dependendo do período do ano que você quiser ir. A alta temporada lá é o verão, que começa em Junho e é recomendado por todo mundo como o melhor mês para se visitar o país.

Já hospedagem, a boa é alugar uma casa por temporada, é um negócio rentável por lá e é muito mais tranquilo para quem vai do ocidente do que um hotel. Explico: por ser um pais de maioria islãmica, muitas leis governamentais são baseadas na religião, então mesmo sendo turista você não pode receber uma visita do sexo oposto no seu quarto de hotel e nem se hospedar no mesmo quarto com alguém que não seja casado. Complicado, né? Então já sabe, se for viajar com a galera, pode esquecer hotel, não vai rolar. É claro que há exceções, mas como isso é uma lei, então é melhor evitar problemas, né não? Ainda mais em país onde ninguém fala sua língua. Minha dica é utilizar o Airbnb.com, lá aluguei uma casa bem legal em uma área bem turística, que fica ao lado da capital Tunis, chamada La Marsa.

O que é preciso para viajar para lá?

Além de muita vontade de fazer uma viagem completamente fora do circuito popular, você vai precisar apenas de um passaporte e um cartão internacional de vacinação contra Febre Amarela, documento que pode ser retirado gratuitamente em qualquer filial da ANVISA, basta apresentar o comprovante da sua vacina (para adiantar esse processo é bom fazer um cadastro no site). Caso você não tenha mais esse comprovante, você tem que ir até o posto onde se vacinou e solicitar uma segunda via. Se já tem mais de 10 anos da sua vacinação ou você nunca tenha tomado (que foi o meu caso), basta ir em qualquer posto de saúde da sua cidade. Contrariando todas as minhas expectativas, é rápido e fácil, não fiquei nem 10 minutos no posto de saúde que fui aqui no RJ e é um serviço gratuito.

tunisia_intrip2013_2Em Sidi Bou Said, Tunisia (foto: Luanda Pereira)

tunisia_intrip2013_4Casa do embaixador do Brasil na Tunísia (foto: Luanda Pereira)

Quer uma dica?

Faça amigos antes de ir para lá. Como? Cada um tem seu jeito, se vira aí, mas é altamente recomendável pelos especialistas (ui) que você não esteja sozinho, vai que aparece o Biafra cantando no seu carro e você não tem ninguém pra te socorrer? (rs)

E o que a Tunísia tem de bom?

Ahhh, fique ligado! Nos próximos dias vocês vão acompanhar aqui no BLOG INTRIP cada passo desta viagem. Estou muito ansiosa e acredito que vai ser muito legal, espero que vocês também gostem. Até mais! =*

 

 

TEXTO ESCRITO PELA CORRESPONDENTE:

 

LuandaLuanda Pereira,

Sou feliz, designer/webdesigner, arquiteta de informação, corredora (faço 5km em 32′ ) e sou uma futura gostosa.

 

 

 

 

 

 
Boas Viagens e lembrem-se….Seu destino é você quem faz!

VIVA EXPERIÊNCIAS: intrip.com.br
CURTA facebook.com/intripBR
SIGA twitter.com/intripBR

Booking.com
Post anterior

Seminário de Turismo em Teresópolis

Próximo post

Voando pra Miami com Delta Airlines

Comentários