DestinosnormalO que fazerRio de Janeiro

Voar de balão no RIO!

Rio de janeiro é a Cidade Maravilhosa! Aliás, a cidade se orgulha desse título justamente por ter vários lugares onde é possível aproveitar para fazer atividades ao ar livre. Praticar esportes, passear curtindo o visual de uma bela praia, fazer trilhas ou simplesmente escolher um belo local para apreciar a paisagem! Mas que tal aproveitar quase tudo isso num só passeio? Não vai haver necessidade de fazer trilha, mas de resto você pode aproveitar tudo de uma maneira bem diferente, voando! E com muita tranquilidade..porque o vôo é de balão….


É possível voar de balão em várias cidades do mundo, mas realmente o visual que o Rio oferece é um diferencial para quem quer se aventurar nessa atividade. No meu caso, além das belas paisagens, foi gratificante poder fazer esse vôo na minha cidade e de quebra ainda poder fazer uma surpresa para minha mulher e dupla de viagens, Kamily Feitosa. Foi um presente surpresa para o dia dos namorados e tenho certeza que ela gostou muito (e eu também)! E o legal é que conhecemos outros casais, que também estavam lá comemorando algo especial. Mas esse vôo não era só para casais, havia outras pessoas neste dia, a capacidade deste balão era para 9 passageiros incluido o piloto. Porém, se você quiser fazer um vôo somente em casal, existe um balão menor para isso, mas o preço também é um pouco mais elevado!

Para voar de balão é preciso decolar de manhã cedinho, pois depois que o sol sai e começa a esquentar, gera o que os especialistas chamam de ventos termais, ou seja, o ar esquenta e começa a subir em forma de espiral. Esse tipo de vento é muito usado pelo pessoal que pratica vôo livre e também pelos urubus (já viram que ambos voam rodando no ar?). Mas no nosso caso isso não seria muito legal se acontecesse, por isso o horário de encontro era as 5:45 da matina. Depois de encontrarmos com o grupo, deixamos o carro num posto de gasolina perto do Autódromo do Rio e seguimos na caminhonete da Cometa Balonismo para o ponto de decolagem.

Hora de inflar o balão com muito ar quente e preparar pra decolar. Por volta das 6:45 estavamos levantando vôo para 45 minutos de muita emoção. Você mal pisca e quando se dá conta já está a cerca de 300m de altitude, praticamente escorregando pelo ar. O termo “escorregar” é apropriado, pois é tão suave que as vezes você até esquece que tá voando num balão, parece que está deslizando tranquilamente numa esteira.

Decolamos na região conhecida como “Colonia” no bairro de Jacarepagua, o destino de pouso a principio é o Autódromo, porém isso quem decide é o vento, que pode mudar de direção ou aumentar sua força e ai tudo pode acontecer (ATUALIZAÇÃO EM 09/09/13: o vôo atualmente é realizado na cidade de Itaboraí, a cerca de 45km do Rio). Mas nesse momento essa não era nossa preocupação, estavamos todos deslumbrados com o visual, tirando fotos e fazendo vídeos. A essa hora o frio matinal não existia mais, pois o calor do “canhão”que cuspia fogo para encher o balão e fazê-lo subir, nos aquecia durante todo o percurso.

Quem olhava para o céu ficava admirado, afinal, não é todo dia que se vê um balão passando por cima de suas cabeças. Imaginem o pessoal daquela “pelada” do futebol cedinho, a senhora fazendo o café da manhã, o senhor que foi comprar pão na padaria e os cachorros correndo tentando acompanhar o balão (pois o barulho que o “canhão” fazia chamava atenção), todos olhavam pra cima e se deparavam com aquela beleza colorida cortando suavimente o céu, levando seus passageiros mais espantados ainda com tudo aquilo. Com tantas pessoas espantadas e admiradas era inevitável não fazer um contato e por isso era quase automático, de ambas as partes, dar um “adeus” com a mão!

Depois dos 30 minutos mais fantásticos que já vivi num passeio, chegou a hora de procurar um ponto para pousar. O escolhido pelo piloto era o Autódromo, porém depois de avistá-lo a uma certa distância, o vento mudou e não conseguiriamos mais chegar lá com segurança. O piloto encontrou um terreno descampado e avisou para nos prepararmos e fazer tudo o que havia sido combinado sobre o procedimento de pouso. Confesso que ali fiquei meio apreensivo, pois o terreno era bem irregular e não tava com cara que ia dar muito certo pousar ali. Ainda bem que o piloto percebeu a mesma coisa, pois avisou que não ia mais pousar naquele ponto e arremeteu o balão…gás total e voltamos a subir!

Um novo ponto foi escolhido, nosso piloto resolveu pousar no RioCentro (um importante centro de convenções do Rio), mas antes ele teria que diminuir a nossa velocidade e para isso usaria as árvores para frear o balão. Se você achou estranho o que acabou de ler, imagine nós quando ouvimos que “bateriamos” propositalmente nas árvores para frear? Mas foi tudo tranquilo e controlado, nosso piloto era muito bom! Em seguida pousamos (o impacto no chão é um pouco forte), mas foi rapido e sem problemas.

Estavamos a uma semana do inicio do Rio +20, e lógico, como foi um pouso de “emergência” não tinhamos autorização para estar ali, logo alguns funcionários que trabalhavam no local estranharam nossa presença e até alguns seguranças foram questionar estarmos ali, mas ai eles não podiam fazer mais nada, o balão já tava no chão e só restava esperar a equipe de terra vir nos buscar. Enquanto isso, os funcionários do RioCentro entraram no nosso clima,  nos ajudaram no “desembarque” e ainda tiraram fotos conosco, por instantes viramos a atração naquela manhã de domingo.

Foi uma experiência fantástica! Acabamos de pousar e rapidamente aquele enorme balão que nos sustentou por um bom tempo, já estava murchando, diminuindo e sendo guardado. Mas o que não diminuia era o entusiasmo e alegria de todos que participaram daquela manhã incrível. Vimos o Rio de janeiro de uma forma bem diferente e de uma maneira que niguém mais vai ver igual, afinal cada vôo é diferente do outro, porque as condições do vento, do tempo e da paisagem mudam, o pouso vai ser diferente, o local pode ser diferente e com certeza a reação de cada um vai ser diferente em cada vôo. Então eu aconselho, faça esse passeio e depois divida sua experiência única com seus amigos, porque só você vai poder descrever o que foi voar nesse dia!

Para finalizar, o pessoal da Cometa Balonismo nos levou para um café da manhã servido em um hotel da região. O clima de alegria ainda era contagiante e visível nos olhares do grupo. E mesmo que todos tenham voado juntos, tenho certeza de que cada um teve uma sensação diferente e vai guardar de uma maneira muito especial esse dia.

QUANTO CUSTA?
Balão com capacidade para 8 passageiros: R$ 350.00/pessoa
Balão para casal: R$ 1.200,00/casal

CONTATO:
www.riovenhavoar.com.br

VEJA ALGUMAS FOTOS:

Confira AQUI O VIDEO deste vôo fantástico de balão!

Boas viagens e lembre-se….Seu destino é você quem faz!

CURTA facebook.com/intripBR
SIGA twitter.com/intripBR

Booking.com